7 passos para seguir uma dieta sem glúten

Para fazer uma dieta sem glúten, é importante aprender a identificar alimentos que contenham essa proteína. Da mesma forma, devem ser conhecidos substitutos saudáveis que permitam manter um plano alimentar equilibrado.

A dieta isenta de glúten é um modelo dietético no qual todos os produtos derivados de aveia, trigo, cevada e outros cereais são eliminados. O glúten é uma proteína que não é indispensável para o ser humano, razão pela qual sua exclusão da dieta não é um problema.

Até poucos anos atrás, sua adaptação tinha razões médicas, como o controle da doença celíaca, sensibilidade ao glúten e alergia ao trigo.

No entanto, devido aos seus benefícios de perda de peso, muitas pessoas saudáveis decidiram implementá-lo.

E é que, ao contrário de outros esquemas de dieta, propõe um plano equilibrado que não cause descontroles metabólicos ou outros efeitos colaterais. Além disso, é mais fácil de manter, pois inclui todos os grupos de nutrientes.

Quais são as razões para seguir uma dieta sem glúten?

Além de ter um distúrbio como a doença celíaca, há outras razões para tomar a decisão de seguir uma dieta sem glúten. Embora o consumo de cereais seja uma das bases da pirâmide alimentar, este guia de nutrição ajuda a encontrar substitutos saudáveis, livres dessa proteína.

Baseia-se principalmente na combinação de produtos naturais isentos de glúten, que têm uma composição mais equilibrada de micro e macronutrientes, por exemplo, sugere alimentos como carne magra, peixe, legumes e pseudocereais.

Por limitar o consumo máximo de processados, é uma boa opção perder peso sem expor a saúde. Além disso, ajudando a controlar o excesso de inflamação, pode promover alívio e prevenção de várias doenças. Em detalhe, uma dieta sem glúten ajuda:

Fortalecer o sistema imunológico e aumentar as defesas.
Reduza a inflamação e controle a síndrome do intestino irritável.
Incentivar o controle do diabetes tipo I
Controlar os sintomas da artrite reumatóide.
Apoie o tratamento de tireoidite.
Prevenir e tratar doenças cardiovasculares.
Controle doenças da pele.

Etapas que você deve levar em conta ao fazer uma dieta sem glúten

Quando se trata de uma dieta sem glúten, é bom ter a opinião de um médico ou nutricionista. Embora seja um modelo aceitável e seguro de nutrição, não devemos ignorar que deve ser adaptado às necessidades de idade, saúde e peso.

Agora, existem alguns passos simples que podem apoiar sua adoção naqueles que recentemente tomaram a decisão de segui-lo. Você está interessado em conhecê-los? Descubra os 7 principais

1. Eliminar cereais contendo glúten

A base de uma dieta isenta de glúten é a eliminação dos cereais que contêm a referida proteína. Embora algumas façam parte das listas de alimentos saudáveis ​​das dietas comuns, é necessário eliminá-las e procurar alternativas sem glúten.

A lista inclui:

Aveia
Cevada
Centeio
Soletrado
Triticale
Amido
Farinha de sêmola
Derivados como pães, massas, biscoitos, etc.

2. Revise os rótulos dos alimentos

As pessoas que decidem seguir esta forma de alimentação são obrigadas a verificar cuidadosamente os rótulos dos produtos alimentares. Agora, algumas empresas usam a marca “sem glúten” para facilitar sua identificação.

3. Cozinhando em casa

É mais fácil controlar o que está no prato ao preparar as refeições em casa. Desta forma, o uso de alimentos orgânicos, livres desta proteína, é assegurado. Infelizmente, muitos restaurantes cobrem carnes ou usam farinha em grande parte de suas preparações.

4. Identifique o “glúten disfarçado”

Tenha cuidado! O glúten também pode ser disfarçado nos produtos, o que dificulta a identificação. Verifique os rótulos que não existem componentes, como glúten, cereais, farinha, amidos modificados ou amidos. Nem deve conter extratos de malte ou espessantes.

5. Revise os alimentos do café da manhã

Muitos dos produtos com glúten são geralmente aqueles que são tomados no café da manhã. Portanto, para evitar arruinar a dieta sem glúten, você deve evitar cereais tipo caixa, barras energéticas e qualquer produto com teor de amido e farinha.

6. Substitua milho e arroz

No mercado existem pseudocereais disponíveis que servem como substitutos para produtos de consumo regular, como milho e arroz. Algumas opções, como a quinoa, o painço e o trigo mourisco, tornaram-se populares devido ao seu alto conteúdo em nutrientes, cereais saudáveis que você provavelmente não sabia

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Perder peso sem fazer dieta: 7 mudanças que irão ajudá-lo

Torta cremosa de frango, para perder peso e deliciosa