Crossfit, saiba tudo sobre o treino mais procurado nas academias

O CrossFit está em uma categoria de exercício totalmente diferente. Ele chuta o traseiro de qualquer aula de Zumba, Yoga, Ciclismo ou (preencha o espaço em branco).

É mais extenuante, doloroso e gratificante do que qualquer outro estilo de treino (na minha opinião pessoal), e a melhor coisa é que eu não consigo parar de ir.

Você provavelmente conhece um crossfiteiro apaixonado que atire a primeira pedra. O Crossfit, modalidade que surgiu em meados da década de 90, vem ganhando cada vez mais reconhecimento ao redor do mundo e carrega uma legião de fãs por onde passa.

Aqui Brasil, esse esporte é cada dia mais procurado e o país é o segundo do mundo com mais academias autorizadas a executá-lo, ultrapassando até mais de mil unidades. Em primeiro lugar, estão os Estados Unidos, onde a teve inicio.

Todas as pessoas que praticam são acostumadas a dizer que o Crossfit é um estilo de vida. E nem é pelo impacto estético que eles se encantam tanto: um estudo brasileiro publicado no National Center for Biotechnology Information (NCBI) mostrou que o principal motivo que leva as pessoas a praticarem Crossfit é a busca por uma melhora na capacidade física.

Os pesquisadores entrevistarão 622 pessoas e somente 34,6% dos entrevistados mencionaram que a estética foi um fator determinante na hora de iniciar a prática – apesar da perda de peso e da tonificação muscular serem consequências certas da modalidade.

De onde começou?

O Crosfit foi criado pelo ex-ginasta Greg Glassman, que, insatisfeito com os métodos tradicionais de treinamentos físicos, elaborou um modelo baseado em exercícios funcionais extremamente intensos que tem como objetivo desenvolver o condicionamento do corpo de forma geral, sem focar em músculos e regiões específicas.

Esse  treinamento se mostrou tão eficaz que o próprio criador foi convidado, em 1995, para treinar o Departamento de Polícia de Santa Cruz, na Califórnia.

Nos tempos de agora, a modalidade ainda é usada nos batalhões e exércitos e seus benefícios já foram mostrados em estudos.

Conduzido pelo Exército dos Estados Unidos, mostrou que a inclusão de técnicas de Crossfit na rotina de treinamento de soldados americanos resultou em uma significativa melhora no condicionamento físico e na força dos praticantes.

Como é?

O treino Crossfit é baseado em movimentos extremamente intensos que combinam exercícios de diferentes naturezas em uma aula desafiadora e nada monótona.

Todos os treinos são divididos em três partes: aquecimento, técnica e WOD (treino do dia, traduzido do inglês “workout of the day”).

Na primeira parte, como o nome já explica, tem o objetivo de aquecer o corpo e prepará-lo para a aula, diminuindo os riscos de se lesionar. A segunda, tem como finalidade aprender ou aperfeiçoar alguns exercícios que serão praticados em seguida, no WOD – última (e mais esperada) etapa do treinamento.

O WOD consiste em realizar as técnicas da etapa anterior da forma mais intensa possível, com um altíssimo número de repetições em um tempo limitado e com pouco (ou, às vezes, nenhum) intervalo de descanso entre um exercício e outro.

Treinos são diferentes todos os dias e os exercícios são baseados em ginástica olímpica, atividades de condicionamento metabólico (como corrida, ciclismo e remo) e levantamento de peso.

Quem pratica a modalidade há mais tempo possui um condicionamento físico fora do normal, mas os iniciantes também conseguem acompanhar as aulas com certa facilidade – os exercícios são adaptados para todos os níveis de condicionamento, progredindo à medida que o corpo evolui.

Quais são os benefícios do Crossfit?

O Crossfit reúne técnicas de diversas modalidades em um único treino, o que o torna um dos esportes mais completos da atualidade. Diferente dos métodos tradicionais, os treinos de Crossfit trabalham o corpo de forma geral e equilibrada, sem focar em músculos específicos.

Além disso, a prática é capaz de desenvolver o condicionamento físico de forma extremamente eficiente. Isso acontece porque os exercícios do Crossfit ajudam a potencializar todas as aptidões físicas que, reunidas, auxiliam no bom funcionamento do corpo: resistência cardiorrespiratória, resistência muscular, força, flexibilidade, potência, velocidade, coordenação, agilidade e precisão.

Apesar da maioria dos praticantes terem como principal objetivo a melhora da capacidade física, a modalidade é recomendada, também, por quem quer perder peso: um estudo feito pelo American Journal of Sports Medicine mostrou que a prática de Crossfit aumenta a capacidade metabólica e leva o corpo ao consumo máximo de oxigênio, elevando o gasto energético durante o treino.

É possível queimar até 700 calorias em uma aula completa – valor que não é encontrado em muitas atividades por aí.

Isso acontece porque o Crossfit é classificado como um treinamento HIIT (treinamento intervalado de alta intensidade, traduzido do inglês High Intensity Interval Training), que tem como objetivo diminuir o tempo de prática e maximizar os resultados. Uma curta aula de 20 minutos, por exemplo, é capaz de manter o corpo queimando calorias por até 24 horas.

Como praticar?

O Crossfit é uma marca registrada e existem academias autorizadas a executarem a prática (chamadas de boxes).

Nos boxes, os coaches que têm permissão para ministrarem as aulas são certificados por cursos oficiais seguindo a metodologia criada por Greg Glassman. A mensalidade das aulas, com duração média de 1 hora, varia entre R$ 200 e R$ 400 reais, com frequência de 2 a 3 vezes por semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cafeina tira o cansaço e é maior fonte de energia, para a sua caminhada e treino

A opção mais saudável é margarina? e não manteiga, aprenda!