Diabetes é principal fator de risco da covid-19, comunica infectologista

O novo Corona-Vírus é uma doença altamente infecciosa, no qual o vírus se espalha através de contato pessoal próximo com alguém que tem o vírus.

O CDC sempre recomenda que as pessoas usem máscaras de pano em locais públicos, onde é difícil manter uma distância de até dois metros de outras pessoas.

Pode acreditar, isso ajudará a retardar a propagação do vírus por pessoas assintomáticas(sem sintomas) ou por pessoas que não sabem que contraíram o vírus.

As fundamentais máscaras faciais devem ser usadas enquanto continua a praticar o distanciamento físico pelo mundo todo. Na internet há diversos modos e ensinos para fazer máscaras em casa, dê uma pesquisa da Youtube.

Podemos ainda te dizer que sempre na maior parte das pessoas, a doença será leve. Mas podemos também falar que pessoas com diabetes podem ter um risco maior de desenvolver complicações médicas graves, como a pneumonia, pelo vírus COVID-19.

As diversas pessoas com condições médicas subjacentes, como a diabetes, podem estar em maior risco do vírus.

Entre os sintomas do Corona-vírus podem aparecer dentre 2 a 14 dias após a exposição e geralmente se incluem:

Muita Tosse

Febre alta

Falta de ar

E ainda podemos dizer que diabetes é uma condição metabólica crônica que causa os altos níveis de açúcar no nosso sangue. As doenças infecciosas como COVID-19 são mais graves em pessoas com diabetes.

E a explicação é que o sistema imunológico não funciona tão bem em pessoas que possuem diabetes, e isso torna mais difícil para o corpo combater esse vírus.

As pessoas que possuem diabetes, se mantém o corpo em um estado de baixo nível de inflamação, o que torna sua resposta curativa a qualquer infecção muito mais lenta.

Vale ressaltar que os níveis elevados de açúcar no sangue combinados com um estado persistente da inflamação do vírus, tornam muito mais difícil para as pessoas com diabetes se recuperarem de doenças como o COVID-19.

Diabetes tipo 1, tipo 2

Pode acreditar mas, mais de 426 milhões de pessoas em todo o mundo têm diabetes. E dentre elas existem a diabetes: tipo 1 e tipo 2.

Tipo 1

Dentre as pessoas que tem o diabetes tipo 1, o problema é que ocorre com mais freqüência em crianças e adolescentes. E cerca de 10% de todas as pessoas com diabetes têm diabetes do tipo Um.

O que acontece com as pessoas que tem o diabetes tipo 1, é que uma condição autoimune em que o sistema imunológico destrói as células beta do nosso pâncreas. Isso resulta em bem baixa ou nenhuma produção de insulina para o corpo

A Associação de Diabetes sempre recomenda que as pessoas com diabetes tipo 1 verifiquem cetonas dentre Quatro a Seis horas quando estão mais doentes, quando seus níveis de açúcar no sangue são superiores a 240 miligramas por decilitro, ou em modo de ambos.

Tipo 2

O tipo 2 é a forma mais comum de diabetes, que representa cerca de 90 a 95% de todos os casos, no mundo.

A explicação é que o corpo não produz insulina suficiente ou não utiliza muito bem a insulina devido à sua resistência total.

Podemos dizer que as pessoas com tipo 2, precisa de pílulas para manter os níveis normais de açúcar no seu sangue. E em modo eventual, eles também podem precisar da insulina.

Se você é uma pessoa com diabetes tipo 2, ou conhece alguém que tem, e tem os sintoma de Corona-vírus que comunicamos aqui acima, deve falar com um seu profissional médico sobre seus medicamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Como um espirro pode lançar germes e vírus a uma distância de quase dois metros

Não é fácil pra vocês, mas também não é fácil pra gente que está na linha de frente