Exercício pode proteger de depressão, aponta estudo

Fazer exercícios regurlamente certamente não é um remédio para a depressão, mas um estudo publicado no Jornal Exercise Psychology descobriu que os exercícios que estimulam o coração e estimulam a endorfina realmente promovem a felicidade.

Pesquisadores dizem que mais pessoas fisicamente ativas relataram maiores sentimentos gerais de entusiasmo e entusiasmo do que pessoas menos ativas.

E além do seu efeito protetor contra os sentimentos de depressão, o exercício pode reduzir o estresse e ajudá-lo a garantir uma noite de sono melhor. É por isso que a sua rotina de exercícios preferida pode ser um excelente complemento ao seu plano de tratamento para a depressão.

O exercício estimula a liberação de muitos dos produtos químicos do cérebro que se acredita estarem em baixa oferta quando alguém está combatendo a depressão.

Quando se trata de exercícios que combatem a depressão, exercícios aeróbicos e cardio têm a vantagem. “Até à data, a evidência mais forte parece apoiar o exercício aeróbico, diz o Dr. Ario.

Embora a “dose” correta de exercícios de combate à depressão esteja em debate, alguns especialistas recomendam de 20 a 30 minutos a maioria dos dias da semana.

Uma revisão recente de numerosos estudos científicos não encontrou associação entre o nível de intensidade do exercício e seu benefício emocional – então simplesmente mover mais é um ótimo começo.

Já ouviu falar de alta do corredor? “O exemplo mais tangível de exercício estimulando certas substâncias químicas cerebrais é a alta do corredor que muitos atletas relatam experimentar uma vez cruzando um certo limiar de esforço durante a corrida”, explica Ario.

Essa euforia é devida à liberação de endorfinas no cérebro em resposta à atividade física sustentada.

“As endorfinas são a morfina natural do nosso corpo e, quando liberadas por glândulas especiais em nossos cérebros, podem produzir uma sensação de bem-estar ou alegria e também diminuir os níveis de dor.”

Aumente sua força, aumente sua felicidade? Um estudo recente de 45 sobreviventes de AVC com depressão descobriu que um programa de treinamento de força de 10 semanas ajudou a reduzir os sintomas de depressão (entre inúmeros outros benefícios).

Só não se esqueça de começar devagar e usar a ajuda de um personal trainer, se necessário.

Caminhar

Simplesmente colocar um pé na frente do outro pode ser o truque para se sentir melhor – isso é porque caminhar é um exercício aeróbico que é adequado para quase todos. Só é preciso um par de sapatos confortáveis e de apoio, e você está pronto para ir.

“A sabedoria prática sugere que fazer algo é melhor do que não fazer nada em termos de atividade física”, diz Ario. Se a depressão o tornou sedentário, comece devagar e gradualmente aumente o tempo e a distância.

Pratique sempre algum tipo de exercício, seja jogar bola, caminhar, correr, musculação, zumba, jump, etc, existem centenas de exercícios que você pode fazer na academia, ao ar livre, e até mesmo em sua casa, lembrando que se você está acima do peso, os exercícios ainda são a forma mais ativa, para um emagrecimento, procure um nutricionista para isso.

Prepare-se com um profissional

Para iniciantes pode ser difícil coordenar respiração, passadas, braços e mãos, postura correta e ainda correr sem parar.

Um profissional técnico de corrida pode ser excelente para você ter um acompanhamento personalizado e saber exatamente o que pode melhorar na sua forma de correr ou em outros exercícios – e que tipos de treinamento pode fazer para evoluir no esporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

7 alimentos que afinam a barriga e desincham o corpo

Alimentos naturais que podem fazer MUITO mal a saúde