Omelete de batata doce, receita fitness para emagrecer e ganhar músculos

Tanto o branco quanto a gema de um ovo são ricos em nutrientes – proteínas, vitaminas e minerais, com a gema também contendo colesterol, vitaminas lipossolúveis e ácidos graxos essenciais.

Os ovos também são um ingrediente importante e versátil para cozinhar, já que sua composição química é literalmente a cola de muitas reações importantes de cozimento.

Desde a domesticação do frango, as pessoas se divertem e alimentam-se de ovos. Como um símbolo de longa data de fertilidade e renascimento, o ovo tomou o seu lugar na história religiosa e culinária. No cristianismo, o símbolo do ovo decorado tornou-se sinônimo de páscoa.

Existem muitos tipos diferentes de ovos disponíveis, os mais comumente levantados são os ovos de galinha, enquanto as opções mais gourmet incluem pato, ganso e ovos de codorna.

Destaques nutricionais

Os ovos são uma boa fonte de proteína barata e de alta qualidade. Mais da metade da proteína de um ovo é encontrada na clara do ovo juntamente com a vitamina B2 e quantidades menores de gordura do que a gema.

Os ovos são ricas fontes de selênio, vitamina D, B6, B12 e minerais como zinco, ferro e cobre. As gemas contêm mais calorias e gordura do que as claras.

São uma fonte de vitaminas lipossolúveis A, D, E e K e lecitina – o composto que permite a emulsificação em receitas como a holandesa ou a maionese.

Algumas marcas de ovo agora contêm ácidos graxos ômega-3, dependendo do que as galinhas foram alimentadas (sempre marque a caixa).

Os ovos são considerados uma fonte “completa” de proteínas, pois contêm todos os nove aminoácidos essenciais; aqueles que não podemos sintetizar em nossos corpos e que devemos obter de nossa dieta.

A questão do colesterol

Durante anos, os ovos foram considerados mais um risco para a saúde do que um alimento saudável. Isto é porque eles eram considerados um alimento de alto colesterol, então aqueles com altos níveis de colesterol foram aconselhados a evitá-los.

Sabemos agora que o colesterol encontrado nos alimentos tem muito menos efeito sobre o colesterol no sangue do que a quantidade de gordura saturada que ingerimos.

Se você foi aconselhado pelo seu médico a mudar sua dieta na tentativa de reduzir os níveis de colesterol no sangue, a melhor coisa a fazer é manter a ingestão diária de gordura saturada (20g para a mulher média e 30g para o homem médio) optando por gorduras mono-insaturadas encontradas em óleos de oliva e de colza.

Também é uma boa ideia aumentar a ingestão de frutas, verduras e fibras, minimizando os açúcares e os carboidratos refinados.

Se você está preocupado com o seu colesterol ou não tem certeza se é seguro para você consumir os ovos, por favor consulte o seu médico.

Receita do omelete

1/2 batata doce grande, descascada e cortada em cubos
2 ovos grandes
Cebola, tomate e cheiro verde, á gosto

Modo de preparo

Cozinhe primeiramente a batata-doce picada até ficar bem macia. Escorra, se necessário, amasse  até obter a consistência desejada. Deixe esfriar, em seguida, coloque em um recipiente fechado na geladeira até que esteja pronto para uso.

Em uma tigela de tamanho média, misture o ovo, 1 colher de sopa (15 mL) de purê de batata-doce, e os outros temperos naturais desejados.

Aqueça uma panela pequena em fogo médio untada com azeite. Despeje a mistura de ovo e batata-doce e deixe cozinhar em um lado, por cerca de 2 a 3 minutos.

Use uma espátula fina para virar a omelete para o outro lado. Continue cozinhando até o jogo e o ovo é completamente cozinhado completamente. Se a omelete se desfizer durante a virada, não se preocupe, pois você a cortará em pedaços!

Transfira para um prato pequeno, deixe esfriar um pouco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mel, cenoura e limão, elimina tosse, gripe, e limpa o catarro dos pulmões, aprenda

Gengibre com laranja para enxaqueca: diga tchau a esse problema, aprenda