Os olhos de um animal têm o poder de dizer uma língua única: a do sentimento

Quem não conhece aquela carinha linda que seu cachorro faz, aquele que é um pouco interrogativo, e as vezes até um pouco triste, um pouco antecipador, com as sobrancelhas inclinadas?

E isso as vezes você acha que ele esta dizendo: “Não fique triste. Eu posso ajudar.” Outras vezes, pergunta claramente: “Sem salame para mim?”

Os dogs e os humanos criaram um grande vínculo improvável que é quase tão próximo quanto o que compartilhamos com nossa própria espécie humana.

Um estudo recente na Science revela uma das razões pelas quais as duas espécies se amam: o segredo, ao que parece, está nos próprios olhos.

Amor

Os cãozinhos em comum gasta muito tempo olhando para o seu dono com adoração e incansavelmente, e seus proprietários – quer o saibam ou não – passam muito tempo olhando para trás.

Ou seja isso é muito diferente da maneira como as coisas funcionam com outras espécies – particularmente o primo próximo do seu animalzinho, você pode reparar até mesmo no lobo – que normalmente usam o contato visual como uma exibição de ameaça ou um meio de dominação.

Para fazer diversos testes testar o efeito do olhar humano-cão, uma equipe de pesquisadores liderada por Miho Nagasawa, da Universidade de Azabu, no Japão, conduziu um par de experimentos, ambos envolvendo o hormônio oxitocina, apelidado de química do abraço, pois facilita a ligação entre seres humanos e muitos outros. espécies. Os níveis de ocitocina disparam nas pessoas apaixonadas e nos novos pais, e a amamentação abre as portas das concentrações das coisas no sangue e no leite da mãe, o que significa que ela vai diretamente para os bebês, fazendo com que sintam o amor também.

Em um estudo de experimento, pesquisadores coletaram similarmente amostras de urina antes e depois de pares cão-humano.

E desta vez, a ocitocina ou uma solução inerte foi administrada nos cães por via nasal antes das interações começarem.

Cada cachorro foi então liberado em uma sala com seu dono e dois estranhos, e, embora os cães normalmente se aproximassem de seus donos e os zumbissem, e as pessoas foram instruídas a não falar com os cães nem tocá-los de volta, mas apenas para encontrar no olhar.

Pode acreditar mas, de todos os cães, as fêmeas que receberam a ocitocina olhavam mais para seus donos – e ainda eram os donos das fêmeas cujos níveis de oxitocina eram os mais altos posteriormente.

Todas as fêmeas, acreditam os pesquisadores, são simplesmente mais suscetíveis aos efeitos da ocitocina do que os machos – não é surpresa, pois são elas que dão à luz e cuidam dos seus filhotes.

E quando os machos foram afetados pela administração intranasal, o impacto pode ter sido atenuado pelo mero fato de que havia estranhos na sala.

Podemos ainda falar que qualquer que seja a explicação para o comportamento dos cachorros, é claro que irá funcionar.

E muitos de milhares de anos desde que os cães subiram a bordo da caravana humana – protegendo nossas fogueiras e protegendo nosso gado em troca de comida e um lugar quente para dormir. Mas, como em todos os bons e grandes amigos, o relacionamento se aprofundou e, assim como em todos os bons amigos, a química certa – literalmente – é uma de todas as razões.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Chá poderoso de casca de laranja para a gripe, aprenda!

Cerca de 150 mil pessoas já se recuperaram de covid no Brasil