Uso continuo do Omeprazol dobra o risco de câncer de estômago, diz estudo

A gastrite atrófica crônica leva à extensa destruição das células parietais e principais que produzem ácido gástrico e enzimas gástricas, respectivamente.

O ácido gástrico e as enzimas gástricas são necessários para a digestão. Quando um número suficiente dessas células é perdido, surgem complicações relacionadas à digestão, incluindo deficiência de cobalamina (vitamina B12), anemia por deficiência de ferro e infecções causadas pelos alimentos que ingerimos.

A deficiência de vitamina B12 é o mais grave desses problemas e pode causar problemas neurológicos em pessoas com anemia perniciosa ou doença autoimune.

Em pessoas que tomam IBP por muito tempo, a deficiência de cobalamina é rara; no entanto, a suscetibilidade à infecção bacteriana aumenta.

É importante observar que o ácido gástrico mata as bactérias em nossos alimentos e, quando há menos ácido gástrico por causa dos IBPs, as bactérias permanecem virulentas e podem infectar mais facilmente.


A gastrite atrófica crônica é mais preocupante porque predispõe a pessoa ao câncer gástrico, que é mortal e tem um mau prognóstico.

Mas talvez sua principal duvida em tudo é a pergunta, quem toma omeprazol ou similares, como o pantoprazol, pode desenvolver algum problema?

Um estudo realizado durante sete anos com mais de 50 mil pessoas do México, indicou que existe um risco de um aumento de 2,4 vezes um risco, de se desenvolver câncer de estômago, o que pode aumentar em até muito mais caso tome por um prazo prolongado.

Claro, é somente um estudo, e não se dever tomar uma decisão somente a partir dele. Todo o desenvolvimento de um cancêr apareceu em 0,26% dos pesquisados pacientes. Mas porém essa região já tem um grande indicio de câncer gástrico, e também muitos outros falores de ricos, como a obesidade, histórico familiar, e o tabaco.

O estudo deixa de ter sua importância já que esse medicamento não chegou ainda, a completar uma geração inteira, é uma matéria impactante sim, mas pensando de outra forma, existem muitos estudos, e pesquisas que comprovam, resultados maravilhosos do omeprazol, para pacientes que tem problemas gástricos.

Os especialistas ainda deixaram um alerta para que se procure um médico sempre, e que o uso do remédio seje de acompanhamento do mesmo.

Mas o principal problema disso tudo, pode ser porque as pessoas, não precisam de receita, para ir até a farmácia e comprar o produto, e acabam tomando o remédio sem controle, a qualquer dorzinha que possa se sentir no estomâgo ou desconforto.

Mas lembre-se, qualquer medicamento de uso crônico, e de um prazo maior, precisa ter o acompanhamento de um médico.

O profissional que irá te dizer e reparar os diferentes sintomas, antes de um diagnóstico de um problema mais grave.

Essas pessoas analisada no estudo, foram tratadas para combater a infecção bacteriana, no qual essa bactéria, é um fator de risco para o estômago.

Lembre-se se você estiver sentindo algum problema gástrico, não deixe de procurar um médico, para lhe indicar exames, e medicação correta para o seu problema.

Doutora Fernanda Capareli, oncologista – Hospital Sírio-Libanês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Alimentos naturais que podem fazer MUITO mal a saúde

Como ganhar massa e perder a gordura da barriga?